Microsoft Kinect é o novo Wiimote

O Microsoft Kinect (antigo Projeto Natal) é o novo símbolo da desmaterialização das interfaces de games. Pelo menos esse é seu intuito original.

O Kinect é uma câmera com sensores capazes de fazer coisas incríveis. Basicamente, ela cospe milhares de pontos de luz que retornam informações muito mais ricas do que câmeras comuns, como detecção de movimento e profundidade. Obviamente, tamanho poder não pode ser restrito apenas a joguinhos de corrida e tênis. E é justamente por isso que a multidão de hackers já ficou de olho no aparelho desde o primeiro dia que ele esteve no mercado. Foi aí que a empresa novaiorquina de eletrônica DIY Adafruit lançou uma competição para quem conseguisse haquear o Kinect primeiro. Três horas após o lançamento europeu, Hector Martin conseguiu acesso a todas as funções do Kinect pelo Linux, sem precisar do Xbox, e liberou o código fonte para o mundo criar suas aplicações.

Nessas duas semanas desde o lançamento, vários entusiastas usaram o código aberto para criar coisas interessantes. Seguem algumas delas :

Robô que enxerga em 3D e detecta pessoas e seus gestos:

A indispensável interface de Minority Report:

Câmera holográfica 3D:

Tracking de objetos arbitrários:

Marionete digital:

Pra quem quiser mergulhar nessa onda, começe pelo OpenKinect.

2 comentários para “Microsoft Kinect é o novo Wiimote”

  1. João

    Cara, essa da câmera holográfica, se colocar mais um Kinect do outro lado, já rastreia quase o ambiente todo em 3D … É o começo do futuro, em que a gente não só vai assistir tv e filmes, mas escolher o ângulo e andar junto com os atores ..

    E isso pq o kinect nem é feito pra essas coisas, e a tecnologia ainda é muito jovem e relativamente simples. Daqui a pouco isso evolui em termos de precisão e resolução, e a coisa fica cada vez mais interessante.

    Responder

Deixe um comentário construtivo

XHTML: Você pode usar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>